Caminhões da Comlurb autuados

Fiscalização autuou 37 caminhões apenas em 1h30min de atividade

Durante operação conjunta desencadeada pelas secretarias de Ambiente e Agronegócios (Semama) e a de Ordem Pública, na sexta-feira (28), 20 caminhões foram autuados, 5 notificados por estarem em condições inadequadas para o transporte do lixo em direção à Central de Tratamento de Resíduos Santa Rosa. Os fiscais se concentraram na Estrada Santa Rosa, que dá acesso à CTR, dando atenção às condições dos caminhões e aos riscos de poluição ambiental que eles podem provocar. “Pedimos aos motoristas o retorno ao local de origem para garantir a estanqueidade da caçamba, limpeza de para-lamas e laterais da caçamba, trocar as lonas rasgadas, e instalar o coletor de chorume ou borracha coletora”, detalhou o secretário de Ambiente e Agronegócios, Ademar Quintella.

CAMINHÕES DA Comlurb parados na fiscalização e (no detalhe) lixo hospitalar sendo arrastado pelas ruas (FOTO DIVULGAÇÃO)
CAMINHÕES DA Comlurb parados na fiscalização e (no detalhe) lixo hospitalar sendo arrastado pelas ruas (FOTO DIVULGAÇÃO)

Além das autuações e notificações, os fiscais surpreenderam 10 veículos reincidentes, que já tinham sido autuados numa operação anterior.  Segundo a assessoria do prefeito Martinazzo, a fiscalização atende a solicitação do próprio prefeito, que determinou fiscalizações em caráter de urgência. “Elas visam atender a denúncias da população e para evitar maiores prejuízos ambientais e de saúde”, justificou Martinazzo. Ademar Quintella informou que a operação durou 5 horas. Ele acentuou ainda que uma recente fiscalização à CTR gerou dois autos de constatação à Ciclus, por depósito inadequado de óleo e pela presença de animais dentro do aterro. Já durante fiscalização realizada no dia 17 foram gerados mais 10 autos de constatação e 14 notificações em caminhões que transportam lixo domiciliar para o aterro.
O secretário ficou indignado ao constatar que um caminhão oriundo da estação de transbordo do Caju arrastava lixo infectante procedente de material hospitalar. “A CTR Santa Rosa e a estação de Transbordo do Caju, no município do Rio, não estão licenciadas para receber lixo infectante, mas infelizmente a Ciclus e as empresas autuadas (Vantroba, CS Brasil , Astral Car, todas contratadas pela Comlurb) não retornaram à origem porque a Ciclus entende que não é obrigação dela fiscalizar os caminhões”, inconformou-se Quintella.
Por ordem do prefeito Martinazzo, a Secretarias de Ambiente e Agronegócios gerar multas e termos de adequação ambiental, a Procuradoria Geral do Município vai denunciar ao Ministério Público as empresas Ciclus e Comlurb para garantir a preservação do meio ambiente.

Fonte: Jornal Atual

Deixe uma resposta