Chorume vaza no CTR e pode ter contaminado aquífero

 
A prefeitura de Seropédica, notificou nesta segunda-feira (22) a empresa responsável pela Central de Tratamento de Resíduos. Após a chuva do domingo (21) houve vazamento de chorume, líquido que sai do lixo, para um córrego e para o reservatório subterrâneo de água. O Aquífero Piranema pode ter sido contaminado com o vazamento.

O reservatório de água tem capacidade para abastecer a população do Rio durante um mês se for necessário. Ele fica localizado a 180 metros de profundidade, entre o oeste do Rio e os municípios de Queimados, Japeri, Seropédica e Itaguaí.

Além do chorume que vazou, o córrego também recebe o esgoto das casas do bairro de Chaperó. Os moradores disseram que a contaminação trouxe prejuízos para eles. Eles denunciam que esta não é a  primeira vez que ocorre esse tipo de acidente. Os relatos são de que a água ficou escura, brilhante e com cheiro forte.

O córrego passa nas proximidades do Centro de Tratamento de Resíduos Santa Rosa. O centro é administrado pela empresa Ciclus, que tem um aterro sanitário que recebe lixo de Seropédica, Itaguaí e do município do Rio de Janeiro. Ele foi construído para substituir  o Aterro de Gramacho, em Duque de Caxias.

A empresa explicou em nota que o vazamento ocorreu por causa de um corte de energia elétrica, o que provocou uma falha nos geradores, durante o transporte do chorume para o centro de  tratamento.

Nesta segunda, o secretário de Meio Ambiente de Seropédica, Ademar Jorge Alves Quintela,  informou que o centro já foi notificado. Segundo ele, o plano dessa elevatória deverá ter válvulas de retenção para que em um corte de energia se feche a válvula e não ocorra o transbordamento.  

O professor de Engenharia Sanitária e Ambiental, Adacto Otoni, criticou a fiscalização.
“O que não pode acontecer num aterro sanitário é a água superficial da chuvas externas entrar  nesse aterro. Como você  pode evitar isso? Através de um escoamento eficiente”, afirmou.

Fonte: G1

Deixe uma resposta