Parceiro do RJ mostra preocupação com o lixo nas ruas de Nova Iguaçu

Na rota dos caminhões de lixo que seguem até o Centro de Tratamento de Resíduos (CTR) de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, o bairro Botafogo, também no município, sofre com o lixo e o chorume que são despejados pelas ruas. A dupla de Parceiros do RJ, que mora na cidade, foi ao local mostrar a preocupação dos moradores com o risco de contaminação e o mau cheiro provocados pelo lixo.

"O caminhão passa e vem com a caçamba muito cheia, e derruba muito chorume pela pista. Quando chove esse chorume vem pelo barranco, desce não só no barranco, mas na pista, na casa dos outros moradores que moram mais à frente", disse o grafiteiro Fábio Silva. "Tem muito morador que mora na beira da pista e o poço artesiano do pessoal é sempre na beira da pista. Então tem o risco muito grande de estar contaminando não só a água do pessoal como o solo. E essa água que o pessoal usa aqui é pra beber, é pra tudo", alerta.

A Emlurb (Empresa municipal de Limpeza Urbana de Nova Iguaçu) informou que dos 350 caminhões que circulam pela área só 33 são da empresa. A empresa disse ainda que realiza fiscalizações e chega a apreender até cinco caminhões por semana.

Já o secretário municipal da Cidade, José Rogério, informou que desde o ano passado a concessionária responsável pelo aterro foi notificada a apresentar os contratos com os geradores que despejam lixo no local. Ainda segundo ele, a prefeitura está fazendo um "pente fino" e medidas judiciais serão tomadas juntamente com a fiscalização.

Água contaminada
A contaminação da água também preocupa a dona de casa Roberta Sampaio. "Quando a gente toma banho não sei se é do mau cheiro, ou a água contaminada, nosso corpo fica coçando. Dou banho no meu filho, faço o leite com essa água. É tudo com essa água", conta ela.

Pelas ruas de Botafogo, restos de lixo se acumulam às margens das calçadas, contribuindo também para a proliferação de insetos e outros animais. "Esse chorume, quando eles passam, sai um caldo horrível, fedendo, que atrai ratos, mosquitos, tudo", desabafa uma moradora.

Projeto Parceiro do RJ
Dezesseis jovens foram selecionados para formar o Projeto Parceiro do RJ. O grupo foi dividido em oito duplas, que vão representar e mostrar o cotidiano de oito regiões do Rio e Grande Rio. Em comum, seus integrantes querem mostrar não só as mazelas, mas as coisas boas dos bairros onde moram.

Mais de 2.200 pessoas se inscreveram no projeto. Destes, os escolhidos vão mostrar o cotidiano de Copacabana, Tijuca, Campo Grande, Complexo do Alemão, Cidade de Deus, Nova Iguaçu, Duque de Caxias e São Gonçalo.

 

Fonte: RJTV

Deixe uma resposta