Projeto vai transformar Santa Sofia bairro modelo

Uma verdadeira transformação na infraestrutura em todo o bairro Santa Sofia, em Seropédica, começa a ganhar forma com a entrada de máquinas e operários na principal via do bairro, dando início à obra que vai beneficiar os mais de três mil moradores do local, segundo a prefeitura. A repaginação do bairro começou em julho com a intervenção na Escola Municipal Santa Sofia, que será a primeira unidade do gênero sustentável da cidade. Na fase atual, as melhorias virão em forma de pavimentação, drenagem, esgotamento sanitário, iluminação e abastecimento de água. “Várias ruas já receberam rede de esgoto, pavimentação, enfim toda a atenção da Secretaria de Obras”, explica o secretário Fernando Barros, acrescentando que as obras fazem parte do projeto Meu Bairro Feliz, que propõe sua transformação em modelo.

De acordo com a Secretaria de Obras, ainda em Santa Sofia a praça está sendo reformada e o cemitério ampliado, com a construção de uma capela em frente. A ideia é levar as melhorias a todos os pontos do bairro. Mais adiante, a prefeitura promete a regularização fundiária, concedendo escritura dos imóveis a todos os moradores. “Com isso, as famílias passarão a viver com toda estrutura necessária para viver com dignidade”, afirma o prefeito Alcir Martinazzo, assegurando que desenvolvimento urbano planejado se encaixa no cenário de desenvolvimento industrial que marca a atual fase do município. No total, serão 40 ruas drenadas, pavimentadas e iluminadas, o que significa aproximadamente 500 quilômetros de calçamento em todo o bairro. A Rua João Azeredo, a principal via de acesso, vai ganhar novo asfalto e iluminação. Entre as melhorias estarão ainda o posto de saúde reformado e ampliado, uma escola e uma quadra dotada de todos os equipamentos de lazer, incluindo uma quadra poliesportiva.

Modelo da Unidade Básica de Saúde do Bairro Santa Sofia
Futuras instalações da Rodoviária Municipal

Cidade terá consultoria de renomado arquiteto

O projeto do bairro modelo foi planejado pela Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável incorporando conceitos de sustentabilidade, acessibilidade, mobilidade urbana e qualidade de vida. As calçadas, por exemplo, terão rebaixos e piso nivelado, adequados ao deslocamento de portadores de necessidades especiais, inclusive cadeirantes, além do piso tátil e direcional para orientação a deficientes visuais. “O projeto pretende implantar ali comércio, lazer, escola, saúde, creches, quadras, enfim, tudo que um bairro e uma cidade têm que ter”, destaca o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável, Wilson Beserra.

O subsecretário de Desenvolvimento Sustentável Fernando Bertolini lembrou que o projeto “Calçadas Acessíveis”, ensejou a consultoria do renomado arquiteto e urbanista Guilherme Takeda. “Devido ao nosso trabalho no projeto desenvolvido pela Firjan, a prefeitura ganhou a consultoria do Takeda, que virá à cidade com sua equipe, nos dias 7 e 8, para ouvir sugestões da população sobre projetos a serem implantados na cidade”, disse Bertolini.

 

Fonte: Jornal Atual

One comment

Deixe uma resposta